Home Empréstimo Veja como proteger aplicativos bancários, não corra mais riscos!

Veja como proteger aplicativos bancários, não corra mais riscos!

0
Veja como proteger aplicativos bancários, não corra mais riscos!

Primeiramente, os especialistas compartilham maneiras de como proteger aplicativos bancários. Em questão de minutos, você pode ser vítima de fraude bancária móvel, que está se tornando cada vez mais frequente no Brasil.

Nosso telefone celular salva tudo, portanto, precisamos buscar novas maneiras de nos proteger. Compartilhamos com você como tornar mais seguro o uso de aplicativos bancários.

Veja Também: Como criar uma carteira de dividendos investindo em ações

Por que os aplicativos bancários são vulneráveis?

A arquitetura dos aplicativos bancários é uma das vulnerabilidades mais graves que podem levar a violações. Um aplicativo é um software conectado ao sistema de back-end do banco com a ajuda de interfaces de programação de aplicativos (APIs) baseadas em padrões.

Essas APIs geralmente são de código aberto, o que é muito útil para os desenvolvedores. Por outro lado, elas criam brechas de segurança que não podem ser abordadas ou reduzidas por medidas de segurança tradicionais, como firewalls ou firewalls de aplicativos da Web (WAFs).

Por exemplo, tanto as APIs quanto os aplicativos bancários móveis desenvolvem interações máquina a máquina e criptografadas pela rede. Os invasores podem explorar as interações máquina a máquina criando APIs paralelas por conta própria. 

Ironicamente, essas APIs sombra não aparecem como endpoints comprometidos, permitindo que hackers e criminosos cibernéticos se escondam aparecendo como usuários aprovados, já que os filtros de rede não são capazes de identificá-los. 

A propriedade do aplicativo fica dividida

A propriedade do aplicativo é outro fator complicado quando se trata de proteger os aplicativos bancários contra violações de dados. Normalmente, há dois proprietários: um que trabalha para o banco e outro externo.

Na maioria dos setores, geralmente é um gerente de linha de negócios que define os requisitos do software. A equipe de desenvolvimento é a principal responsável por criá-lo, e a equipe de operações de TI deve implantá-lo adequadamente.

No setor bancário, os gerentes de linha de negócios são os proprietários dos aplicativos bancários móveis. O departamento de TI é outro proprietário, e há uma entidade externa que precisa desenvolver o aplicativo e gerenciar suas APIs.

Esse tipo de propriedade cria problemas na parte da segurança porque três proprietários compartilham a responsabilidade. É muito provável que algo possa dar errado a qualquer momento.

No caso de um incidente relacionado à segurança, pode haver divergências sobre quem resolverá o problema.

Uso inadequado da plataforma móvel

Ambos os sistemas operacionais móveis, como Android e iOS, oferecem recursos de segurança exclusivos para seus usuários na forma de sistemas de permissões ou TouchID. 

Se você não os usar corretamente, poderá enfrentar problemas com privacidade, abrindo seus dados pessoais para hackers.

O armazenamento de dados é inseguro

Todo aplicativo que você usa requer espaço para armazenar seus dados. As soluções de armazenamento, inclusive o armazenamento interno, devem ser altamente seguras se você quiser armazenar suas informações confidenciais. Essa etapa é a primeira linha de defesa para evitar o vazamento de dados.

Se você não conseguir proteger o armazenamento de dados, os hackers poderão acessar seus dados confidenciais e usá-los indevidamente para obter ganhos.

A comunicação é vulnerável

Os aplicativos móveis precisam se comunicar com fontes de dados externas, como NFC, dispositivos Bluetooth, servidores e outros. 

Essa comunicação não pode ser evitada; caso contrário, o aplicativo não tem o melhor desempenho possível. 

Porém, essa atividade também pode vazar seus dados sendo um dos fatores para saber como proteger aplicativos bancários.

Por que a segurança online é importante para os serviços bancários online?

A segurança cibernética é um aspecto crucial dos serviços bancários online por vários motivos importantes. Em primeiro lugar, é necessário proteger os dados dos clientes, pois os bancos online lidam com informações financeiras confidenciais, como senhas, números de contas, transações e outras informações pessoais. A segurança cibernética online é essencial para evitar roubo de identidade, fraude e outras formas de crime cibernético.

Em segundo lugar, ela também é importante para evitar o roubo de fundos. Os ataques cibernéticos usados para acessar as contas bancárias dos clientes e fazer transferências não autorizadas ou roubar informações de cartões de crédito. A segurança cibernética ajuda a garantir que os clientes estejam protegidos contra essas ameaças.

Terceiro, manter a confiança do cliente é fundamental. A confiança do cliente está baseada na segurança de suas informações financeiras. Se um banco sofrer um ataque cibernético, ele poderá perder a confiança do cliente, o que pode levá-lo a mudar para um provedor mais seguro.

10 dicas para proteger seus dados em aplicativos bancários

Os aplicativos bancários facilitaram aos usuários a verificação de saldos de contas, transações, pagamentos eletrônicos de contas, transferências de dinheiro, cópias de extratos bancários e geração de extratos de poupança ou investimento.

Entretanto, apesar da facilidade desse tipo de tecnologia, ela também pode envolver alguns riscos, que você pode reduzir seguindo estas etapas e saiba como proteger aplicativos bancários.

  1. Tenha uma senha diferente para cada uma de suas contas e mantenha-as em um local seguro.
  2. Lembre-se de fazer login de dispositivos compartilhados e nunca faça uma transação ou consulta bancária se estiver conectado a uma rede Wi-Fi pública.
  3. Tenha uma senha na tela de bloqueio para dificultar o acesso ao seu dispositivo perder ou roubarem.
  4. Faça o download do aplicativo bancário na loja oficial do sistema operacional do seu dispositivo móvel. Evite fazer download de links compartilhados e desconhecidos.
  5. Se possível, ative o login no aplicativo usando informações biométricas, como impressão digital, Face ID ou outro mecanismo de autenticação dupla.
  6. Ative as notificações de transações feitas por meio do aplicativo, do portal da Web ou da linha telefônica do banco para que você seja alertado por mensagem de texto ou e-mail e fique atento a movimentos estranhos.
  7. Ajuste o número de transações diárias que você pode fazer e os valores máximos em cada uma delas, para evitar que grandes quantias sejam retiradas de sua conta em caso de roubo.
  8. Mantenha o sistema operacional e o antivírus de seus dispositivos, programas e aplicativos instalados atualizados.
  9. Desative o Bluetooth quando não precisar dele, uma conexão sem fio que permite que vários dispositivos se conectem uns aos outros e explorada por criminosos cibernéticos.
  10. Não use seu telefone em locais públicos.

Conclusão

Contudo, com o uso de serviços bancários móveis e digitais, a forma como as transações financeiras realizadas mudou muito nos últimos anos. Não há mais a necessidade de ir à agência ou ao caixa eletrônico para fazer transações como transferências.

como proteger aplicativos bancários

Portanto, hoje, os clientes exigem uma experiência bancária simples, em que possam interagir com o banco de forma fácil e rápida, de qualquer lugar e a qualquer momento.

Considerando os possíveis receios que um usuário pode ter em relação à segurança do uso de serviços bancários móveis, aqui você viu como proteger aplicativos bancários a fim de garantir a segurança das contas.

Veja Também: Como Viver de Tesouro Direto: Guia Definitivo