Home Empréstimo Investimento a curto prazo: as melhores opções

Investimento a curto prazo: as melhores opções

0
Investimento a curto prazo: as melhores opções

Escolher o melhor investimento a curto prazo é uma tarefa que precisa ser analisada com calma. Isto porque eles são aplicações de retorno mais rápidas e você precisa entender o quanto você vai conseguir com eles. 

Portanto, porque o primeiro passo é baseado em conhecer os principais investimentos de curto prazo e entender o que pode ser esse “curto prazo”. Então compare com o longo prazo e analise seu perfil de investimento. Quer saber mais e escolher o mais adequado para você? Leia e veja as informações.

O que é um investimento a curto prazo?

Investimentos de curto prazo são transações financeiras que duram de 1 a 90 dias. Na maioria dos casos, tais transações são caracterizadas por alta produtividade e liquidez. 

É possível encontrar vários investimentos de curto prazo, desde opções mais conservadoras, como renda fixa, até opções mais arriscadas: ações. 

Quando falamos de investimentos de renda fixa de curto prazo, nos referimos a investimentos alternativos que têm liquidez diária e são oferecidos por muitas instituições financeiras. 

Um exemplo importante é o CBDs, cuja atividade diária está frequentemente relacionada com a taxa Selic. 

Em um cenário de baixa taxa Selic, os investimentos de renda fixa tendem a produzir retornos modestos, especialmente a curto prazo. Portanto, o mercado de ações é a melhor opção para você se você quiser maximizar seus retornos.

Investimentos a curto prazo: as melhores opções

Há muitas opções de investimento a curto prazo que são ideais para aqueles que planejam pagar em apenas 2 anos. Entre eles, temos a oportunidade de mencionar, por exemplo, a Selic do Tesouro, Certificados de Depósitos Bancários (CDB) contendo liquidez diária, fundos DI e fundos CDI vinculados a juros.

Tesouro Selic

Também conhecido como LTF – Treasury Bills Financial, este é um investimento conservador com um retorno vinculado à taxa Selic. 

Portanto, este arranjo pertence à categoria pós-fixada. Isto ocorre porque o COPOM (Comitê de Política Monetária) muda a taxa Selic a cada 5 dias. 

Como outros investimentos de taxa fixa, o fundo Selic também tem um benefício de imposto de renda no resgate.

CDBs – Certificados de Depósito e LCs – Letras de Câmbio

A CDB é também uma boa opção para aqueles que querem fazer um investimento seguro a curto prazo. Isto porque estes títulos geram muito mais do que poupança e são segurados pelo Fundo de Garantia de Crédito (FGC) até R$ 250.000 por contribuinte e grupo financeiro. 

Em particular, é necessário obter um CDB dos bancos que pagam mais de 100% de CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Portanto, se o imóvel estiver a uma taxa de juros mais baixa, a taxa Selic, que já garante um CDI de 100%, vale a pena.

Além disso, também é possível escolher a LC (Letra de Câmbio). Elas são emitidas por instituições financeiras e, portanto, têm um rendimento maior. 

Desta forma, eles competem com bancos já consolidados no mercado e, portanto, devem ter taxas de juros mais atraentes para os investidores.

Fundos DI

Os fundos DI são investimentos vinculados às taxas CDI e Selic (a principal taxa de juros da economia brasileira) e, portanto, são retardatários. Para que este tipo de segurança seja verdadeiramente lucrativo, é importante que a taxa de administração do fundo não exceda 0,5% ao ano. 

Deve-se observar que os investidores também devem procurar fundos que ofereçam melhores retornos do que o CDI 100%. 

É também interessante para os investidores saber que os fundos de DI não suportam a produtividade. É importante, portanto, saber quanto o banco paga além do CDI e prestar atenção constante à produtividade. Uma grande vantagem dos fundos de DI 

Os fundos DI são liquidez imediata, pois um investidor pode economizar a qualquer momento e ter acesso ao capital para qualquer necessidade, ideal para investimentos de curto prazo.

Fundos de renda fixa atrelados ao CDI

Os fundos de juros vinculados ao CDI seguem as taxas CDI e Selic, portanto, também são retardatários. Como sempre com fundos DI, o ideal é que a taxa de administração não exceda 1% ao ano e que o fundo recompense continuamente o investidor com mais de 100 % CDI. 

Exemplos podem ser encontrados em fundos de renda fixa com 15, 20 ou 30 dias de aquisição de direitos. Isto permite que estes fundos investem seus recursos em títulos menos líquidos e busquem maiores retornos para o investidor. 

Portanto, os fundos mútuos podem ser úteis para aqueles que procuram investimentos a curto prazo, onde o investidor monitora o desempenho da liquidez.

Quem deve optar por investimentos de curto prazo?

Investimentos de curto prazo geralmente têm a melhor combinação possível de liquidez e retorno. Um investidor cauteloso pode construir uma reserva de curto prazo nesta categoria. 

Investimento a curto prazo - (foto Pexels)
Investimento a curto prazo – (foto Pexels)

Isto é o que chamamos de reserva de emergência. Esta quantia deve ser suficiente para cobrir as despesas de vida por pelo menos 6 meses. Esta parte deve ser reservada para investimentos de curto prazo. 

Desta forma, se surgirem surpresas e suas necessidades mudarem, seu capital não permanecerá em valores por mais de 2 anos. Isto acontece em muitas situações comuns, tais como a chegada de uma criança, dívidas inesperadas ou problemas graves. 

Não há lugar seguro, portanto, esteja preparado.

Vantagens dos investimentos financeiros a curto prazo

Investimentos financeiros de curto prazo oferecem várias vantagens que você deve avaliar. A primeira e mais importante delas é que você pode ganhar retornos em um curto período de tempo, embora isso dependa do instrumento. Como resultado, você terá a liquidez necessária para enfrentar as oportunidades. Eles também exigem menos capital de investimento do que os investimentos de longo prazo. Tudo isso faz dos investimentos financeiros a curto prazo uma ótima opção para você se quiser aumentar seu capital de giro.

Por outro lado, há muitas opções que você, como investidor, pode escolher de acordo com suas projeções. Corretoras e empresas de corretagem projetaram uma série de instrumentos para gerar lucros a curto prazo. Portanto, você terá uma gama muito mais ampla de oportunidades do que investimentos de longo prazo. Neste sentido, é necessário que você estude cada um em profundidade para determinar qual deles lhe convém melhor, de acordo com suas necessidades. Os investimentos são um mundo excitante, mas eles devem ser tratados com muita imparcialidade.

Desvantagens dos investimentos financeiros de curto prazo

A principal desvantagem dos investimentos financeiros de curto prazo é que eles tendem a ser mais arriscados do que o normal. Ao procurar por retornos em um curto período de tempo, você terá que fazer negócios especulativos que mudam de preço rapidamente. Assim, as chances de perda de recursos são maiores do que em um investimento de longo prazo. Além disso, esses lucros às vezes não são tão altos, pois não se pode acumular recursos através de juros compostos. Ainda assim, elas são opções muito interessantes para aqueles que querem ver seus lucros em um curto período de tempo.

Por outro lado, dependendo do investimento escolhido, eles exigem mais atenção do que outros tipos de investimento. Isto porque é preciso monitorar constantemente o movimento de preços para determinar se é hora de vender ou comprar. Não há possibilidade de renda passiva, embora a rentabilidade de depender da flutuação possa ser bastante alta. Todas essas contrapartidas devem ser cuidadosamente analisadas a fim de tomar a decisão que melhor se adapte aos objetivos do investidor.