Home Empréstimo Investir em COE: Saiba como tudo sobre o Certificado de Operações Estruturadas

Investir em COE: Saiba como tudo sobre o Certificado de Operações Estruturadas

0
Investir em COE: Saiba como tudo sobre o Certificado de Operações Estruturadas

Investir em COE combina renda fixa e ações para permitir uma variedade de cenários de lucros e perdas. É uma combinação de renda fixa e ações que apostam no aumento do valor de determinados ativos, como moedas, inflação, ações e até ativos internacionais. 

Foi criado pela Lei nº 12.249 de 2010, mas é regulamentado pelo Conselho Monetário Nacional (Resolução 4623), órgão principal do sistema financeiro do país, em 2013. Tornou-se popular somente em 2015, quando foi regulamentada pela CVM 569, que permite a venda por meio de corretoras. 

Composto por fatores de lucros e perdas determinados individualmente. Continue lendo para saber como funciona e quais são os prós e contras.

O que é COE e como funciona esse tipo de investimento?

Um certificado de operações (COE) é um tipo de investimento financeiro que combina renda fixa e ações por meio da diversificação de ativos. Assim como os CDBs, os COEs são opções dos bancos para captar dinheiro dos investidores. A maior parte da renda e das perdas fica limitada pelo COE. 

Considere investir R$10.000 em COEs. A maior parte desse dinheiro vai para fundos privados, como CDBs, a taxas de juros fixas. Sendo suficiente para pagar R$10.000 depois do prazo de conclusão, o chamado capital protegido.

Os COEs oferecem aos investidores a oportunidade de participar dos lucros que podem ser gerados a partir de diferentes investimentos e, ao mesmo tempo, proteger-se contra possíveis perdas, de modo que aqueles que investem neles possam ganhar dinheiro no final do mês. 

Tipos de COE

Os Certificado de Operações Estruturadas ficam divididos em dois tipos:

Valor nominal protegido

Todo o capital é garantido. Para os investidores, é bom que haja apenas um certo grau de risco, pois, na pior das hipóteses, eles devolverão o capital no final do processo. A boa notícia é que a maioria dos COEs emitidos no Brasil tem essa característica.

Exemplo: Um investidor investe R$100.000 em um COE cujo valor nocional fica protegido. O banco responsável pelo ativo protege o investimento inicial de R$100.000 investindo R$70.000 em uma transação predefinida que proporcionará um retorno de R$30.000 no final do período. 

Com os R$30.000 restantes, o banco compra ativos que provavelmente se valorizarão. Se as expectativas se confirmarem, o cliente receberá um rendimento de R$100.000 da transação. Caso contrário, ele receberá os R$100.000 originais.

Valor nominal em risco

Com esse método, você pode perder até o capital investido. Por esse motivo, é mais adequado para investidores com perfil de risco agressivo, pois eles podem concluir as operações sem perder o valor investido. 

Exemplo: se um investidor aplica R$100.000,00 pelo valor nominal de um COE com risco, o retorno do investimento não é garantido e ele pode perder todo o valor inicial. Esse tipo de COE é semelhante ao de ações, mas quem o escolhe busca, em última instância, retornos mais altos. Portanto, os investidores não podem fazer previsões sobre o valor final que receberão, como é o caso de um COE com capital garantido.

Vantagens de investir em COE

Embora sempre haja um risco envolvido, dependendo do tipo de investimento escolhido, essas empresas oferecem vantagens significativas:

  • Retornos: Ao investir em COE, existe a possibilidade de fazer um investimento mais sólido, o que permite o acesso a fundos com retornos mais altos.
  • Diversificação: Uma opção de distribuir o capital em diferentes ativos.

Investir em COE é uma boa maneira de aumentar seu capital a longo prazo. 

Desvantagens de Investir em COE

Na realidade, o que você recebe se parece com um monte de apostas. Se os preços das ações da Apple, Facebook e Netflix subirem no próximo ano, você ganha X. Se qualquer uma delas cair, você não pode ganhar.Você não está entendendo nada? Listamos alguns pontos importantes para levar em conta antes de investir.

Sem segurança

Você ouvirá que os COEs oferecem retornos acima da média e proporcionam uma renda garantida. Na verdade, você está emprestando dinheiro ao banco sem a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e sem qualquer garantia de reembolso.

O capital garantido não é real

Pelo menos uma promessa de que receberão seu dinheiro de volta. Mas se a aposta der errado e os 10.000 reais voltarem em cinco anos, é improvável que eles comprem a versão mais recente do iPhone que compraram hoje. Isso significa que, daqui a cinco anos, 10.000 reais valerão muito menos do que os 10.000 reais que você tem hoje.

Sem espaços para arrependimentos

A maioria das pessoas que reclama do COE diz que não sabe disso, mas isso significa que seu dinheiro está preso por cinco anos. Se você planeja prender seu dinheiro a longo prazo, há opções melhores do que ativos garantidos, não é? A Ibovespa brasileira é uma bolsa de valores que quase não teve perdas nos últimos cinco anos. 

Por causa de suas boas finanças, ela está muito à frente dos COEs em termos de rentabilidade e diversificação de risco. Você também pode dizer que pode sair no meio do caminho se precisar do dinheiro. Pessoas já desistiram de 30% de seus investimentos e liquidaram seus investimentos.

Quem recomenda para você ganha muito 

Se você não tiver informações suficientes, vá até o revendedor e peça que montem uma carteira de investimentos para você. Eu sei que há um COE lá. Alguns revendedores dizem que a comissão de distribuição é 1,9%. 1,9% ao ano, isso é muito caro. 

Afinal, o COE é um bom investimento? 

Contudo, investir em COE não é muito atraente, especialmente para aqueles que não gostam do risco e da volatilidade do mercado de ações. Entretanto, a decisão deve levar em conta o perfil de risco, os objetivos financeiros e as preferências pessoais de cada investidor. Meu conselho é que, se alguém lhe oferecer COE, diga não.